domingo, 11 de maio de 2008

CANÇÃO DO MIGRANTE (Manoel Hélio)

Tenho saudades da terra onde nasci
Dos seus rios, vales e montanhas
Da minha casa e do meu povo
Do cheiro do cacau e das pedras preciosas

Por terras estranhas estou a vagar
Aqui encontrei meu amor, sofro minhas dores
São quase quatro décadas longe de ti
Guardo na memória cada lembrança do passado

O quê seria de mim, sem suas raízes
O quê será de mim, com tantas saudades
O quê será de ti minha amada Macarani
Sem o retorno de seu filho pródigo

Manoel Hélio

2 comentários:

Manoel Hélio disse...

Dim

Você consegui mexer com à minha emoção... é com lágrimas que faço este comentário a ti meu irmão... você e seu irmão Ito me emocionaram muito, sei que não mereço tamanha homenagem, da minha poesia está aqui na primeira página... estou ansioso para chegar logo 2010... onde vou fazer à minha tão sonhada viagem... vocês com certeza vão receber o meu abraço por tudo que é lindo que vem acontecendo em minha vida... o vídeo está lindo...

Saudades

Manoel Hélio
... um simples militante da Poesia.

Anônimo disse...

ITO voçe não lembra de mim mas fomos colegas de catequese voçe como eu não esqueçe Macarani voçe e um poeta parabens