sexta-feira, 4 de março de 2011

HISTÓRIA DO SURGIMENTO DO CNSP - Colégio Normal São Pedro

Av. Camilo de Jesus Lima, nº. 2

C.G.C nº. 33.621.384/0187-51
CEP: 45760-000 - Macarani – Bahia

HISTÓRIA DO SURGIMENTO DO CNSP

A existência de um Ginásio em uma cidade, não resta a menor dúvida, é a base do seu desenvolvimento. A população de Macarani sempre sonhou com a idéia de sua terra possuir um estabelecimento de ensino secundário. Quando o Dr. José Soares Sampaio, Juiz de Direito desta comarca, assumiu o cargo de Presidente da Associação Beneficente e Cultural de Macarani, alimentou esse desejo. Com o auxílio de Deus e o apoio do povo, dentro de pouco tempo foi lançada a primeira campanha em prol da concretização da referida idéia. O entusiasmo foi crescendo de uma maneira tão rápida que no dia 1º de março de 1961 foi ministrada a primeira aula do ginásio onde hoje funciona as Escolas Reunidas de Macarani. A solenidade, realizada com simplicidade, mas com brilhantismo, contou com a presença do Dr. Jorge Felipe, Promotor Público de Livramento do Brumado, que ministrou para 21 alunos a 1ª aula do ginásio, convidado especial que foi, pelo Dr.José Soares Sampaio, Diretor do Ginásio. Os alunos ficaram impressionados com as palavras de incentivo e a explicação sobre as vantagens da existência de um ginásio em uma terra como a nossa, e das conseqüências benéficas que daí viriam. Com aquela esplêndida realização abriu-se para a juventude um novo horizonte, a oportunidade de algum dia os alunos serem grandes no saber, fortes pela instrução, respeitados pela ciência e admirados pela arte. De acordo com as opiniões do povo desta terra, o nosso estabelecimento de ensino recebeu o nome de “Ginásio São Pedro”, em homenagem ao glorioso São Pedro, padroeiro de Macarani. Nossa terra, na sua sede de progresso, deu mais um grande e decidido passo no sentido de atingir o seu desejo. Macarani necessitava de fato, de um estabelecimento de ensino secundário. Antes da sua existência, os pais se viam em uma situação difícil, com um grave problema: a educação dos seus filhos. E tinham então, de fixar residência em outras cidades à procura de novos ensinamentos para seus filhos. Com isso, foram inúmeras as famílias que a muito tempo aqui residiam que deixaram o convívio da nossa terra à procura daquele recurso. E Macarani, tristonha e pesarosa assistia todos os anos a esse quadro triste. Com a sua criação e em tão boa hora, o Ginásio São Pedro inverteu o quadro. Cenas como aquelas, o povo macaraniense não mais voltaria a presenciar. Ao invés disso, disse o povo: aqui estaremos de braços abertos para recebermos as famílias das localidades circunvizinhas que para Macarani vierem à procura das luzes do saber para seus filhos.

O Ginásio São Pedro na época da sua criação era mantido pelo Setor Local da CNEG (Campanha Nacional de Educandários Gratuitos) de Macarani.

A Diretoria do CNEG em Macarani era assim constituída:

Presidente: Ubaldo Ferreira Costa (In memoriam)
Vice-Presidente: Daniel Clemente Soares (In memoriam)
Secretário: Clério Carlos Macedo Ribeiro
Tesoureiro: Aécio Rocha Freire (In memoriam)
Adjunto de Tesoureiro: Suzana Torres Sobral Bentes.

Como o estudo era gratuito, o ginásio esteve para fechar, devido à falta de dinheiro para se manter. Em 1965 o Diretor Pe. Ângelo Braga, Braga, teve a idéia de fundar a CNEC (Campanha Nacional de Escolas da Comunidade). A partir daí os alunos tinham que contribuir com um a pequena taxa, mensalmente. No dia 30 de janeiro de 1978, foi feita uma reunião com os membros do Conselho Local da Campanha Nacional de Escolas da Comunidade (CNEC) com o objetivo de transferir o CNSP para o poder municipal, em decorrência da total falta de assistência do Conselho Estadual para com o Ginásio.

O Presidente do Conselho Local, AIZETE GONÇALVES FAUAZE (In memoriam), explicou aos sócios que já haviam completado 13 anos sob a jurisdição da CNEC, deixando de oferecer à classe estudantil, especialmente aos menos favorecidos, o direito de estudar, visto a obrigatoriedade da cobrança de tão alta anuidade, deixando deste modo toda responsabilidade de despesas de manutenção com a Prefeitura Municipal de Macarani.

Será a única maneira, disse o Presidente, de oferecer o estudo gratuito tanto para o 1º como para o 2º grau, dando melhor oportunidade a todos que desejam estudar. Houve a votação dos 290 sócios e a maioria venceu.

Fez uso da palavra o Sr. Prefeito Lindolfo Fernandes de Souza (In memoriam), declarando aos presentes que o ensino a partir daquele ano já seria gratuito, dizendo ainda que não ia poupar esforços para implantação do Curso de Contabilidade.

No dia 30 de janeiro de 1978, o CNSP passou a ser mantido pela Prefeitura Municipal de Macarani.


NOVO PRÉDIO DO CNSP

Depois de conseguir o Ginásio para Macarani, Dr. José Soares Sampaio, começou mais uma luta; conseguir um novo prédio para o Ginásio. O terreno foi doado pela ABCM (Associação Beneficente e Cultural de Macarani), compra feita a Antônio Rodrigues de Moura e sua esposa, Lucinda Rodrigues de Moura, que eram donos da Fazenda São Jorge.

Por motivo de transferência para outra cidade, o diretor do Ginásio, deixou como substituto o Dr. Claudionor Sampaio Lopes, que deu continuidade à campanha iniciada. Dr. Claudionor ficou por pouco tempo deixando o cargo para Pe. Ângelo Braga.

Quando Pe. Ângelo assumiu a direção, começou a trabalhar incansavelmente, arrecadando doações para a construção do CNSP. Foram muitas as lutas e dificuldades que tiveram de enfrentar para que essa construção fosse realizada. E graças a Deus, no dia 1º de março em 1968 foi inaugurado o novo prédio do Ginásio.

Muitas pessoas colaboraram para a construção do CNSP, mas, a maior colaboração foi, sem dúvida, do Senhor Aurelino Alves Silveira, pai da servidora Maria das Graças Alves Oliveira, autora da “História do Surgimento do CNSP."

O CNSP, graças ao Pe. Ângelo Braga e ao povo de Macarani, preenche todas as exigências da Lei Orgânica e da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. O mesmo vem funcionando com regularidade até a presente data.

O Colégio Normal São Pedro, conta hoje com aproximadamente 1.500 alunos. É uma escola de Ensino Fundamental e Médio que, embora enfrentando dificuldades, tendo passado por suas salas, alunos que hoje são médicos, contadores, advogados, engenheiros, professores, odontólogos, agentes administrativos, comerciantes, comerciários, empresários, costureiras, pintores, pedreiros, e outros; tem mostrado que cumpre a função para qual foi criado.

Neste ano de 2005 o CNSP comemora seus 45 anos de criação, lembrando o passado e agradecendo a todos que o fizeram crescer, e convida a todos que hoje formam a grande comunidade escolar para, no presente, trabalharem a Educação em todos os aspectos, para que o futuro do CNSP, e o futuro de Macarani sejam realmente brilhantes, afim de que possa garantir a formação de cidadãos competentes.


DADOS COMPLEMENTARES

Área do terreno do CNSP – 72 metros e 60 centímetros - frente, igual metragem de largura no fundo por 111 metros de frente ao fundo de ambos os lados.

Limites:

Frente: Com a Av. Camilo de Jesus Lima
Fundo: Rua Barão do Rio Branco
À Direita: Rua Euclides Antonio de Souza
À Esquerda: Prefeitura Municipal de Macarani

Primeiro Diretor:
Dr. José Soares Sampaio (In memoriam)

Primeira Secretária:
Elenite Almeida de Souza Lima

Primeiro Datilógrafo:
Joaquim de Souza Lima (Leque) (In memoriam)

Primeira Zeladora:
Ana Rosa Alves Silveira (Mãe de Dim, Dilson, Ito, André, Niu e Leide).

Primeiros Professores:
Elzi Costa de Castro - Português
Dr. Fernando Sá Miranda (In memoriam) - Francês e Latim
Valdeth Raimundo Santos - Educação Física
Claudionor Sampaio Lopes - Matemática
Mª Alva Soeiro da Silva - Desenho e Trabalhos Manuais
Eufrosina Ramos Lopes - História
Elza Godim Meira - Geografia
Carmélio Sá Oliveira - Canto Orfeônico


Primeiros Alunos:
1. Abelino Pacheco Mascarenhas
2. Adnê Almeida de Souza
3. Albelina Mª dos Santos Figuerêdo
4. Anivaldo Ferreira Coelho
5. Antonio Carlos Costa Silva
6. Carlos Alberto Nova Filho
7. Edna Mendes Gonçalves (In memoriam)
8. Elizete Coelho dos Santos (In memoriam)
9. Elmo Peixoto Castro Gomes
10. Evaldo Peixoto Castro Gomes
11. Jorge Oliveira Luz
12. José Alan Kardec Barbosa Costa
13. Jucilande Rocha Borges
14. Mª da Conceição Rocha Freire
15. Mª do Carmo Santos Figueredo
16. Mª Lúcia Prates Corrêa
17. Mozar Cúrcio da Silva
18. Rilza Ribeiro Souto
19. Samuel José da Silva (In memoriam)
20. Albenides dos Santos Figuerêdo
21. Maria de Lordes Borges

Primeiros Formandos

01. Adnê Almeida Souza
02. Albelina dos Santos Figuerêdo
03. Clério Carlos Macedo Ribeiro
04. Cleuza Alves de Souza
05. Elza Alves da Luz
06. Eunice Silveira Dias
07. Lúcia Guimarães Murta
08. Maria Áurea Alves Lima
09. Maria da Conceição Ribeiro Macêdo
10. Maria de Lourdes Almeida Souza
11. Maria de Lourdes Gama
12. Maria Dias Lima
13. Maria José dos Santos
14. Maria José Rodrigues Campos
15. Maria Lúcia Santana Pinto
16. Marilene Pereira Pimentel
17. Maria Zélia Alves Sobral Bentes

Criação do Ginásio

Ato número 20 de 30/12/1960
Ampliação do Ensino – 2º Grau - Magistério
Portaria nº 1411 de 04/04/1996. Diário Oficial de 06/05/1969

4 comentários:

flordenice disse...

Esqueceram da pró Ana JUAQUINA, que era pró ingles e outra matéria ela era de Ituassú e era casada com Swartz Sobral

Adalberto da Mota Souto disse...

Esqueceu Também de Alceu Souto, era dono do cinema, que negociou com o Juiz de Direito: esqueça a censura, em troca 10% da renda do cinema será convertido em recursos para a construção do Ginásio. era ilegal mas prevaleceu o acordo, motivo pelo qual eu assistir Psicose, de Alfred Hitickook

Geovana Reis disse...

Que bacana Dim, O resgate da história do CNSP.
Parabéns!

Fernando disse...

Esqueceram do nome do primeiro inspetor do CNSP, inclusive no dia 22/03/1970, quando ele faleceu, as aulas foram suspensas no CNSP em sua homenagem.